25.12.17

Surpreendido...


 Dia de Natal, Parque das Nações.
Eram 12 horas.
Esperava pela minha vez na farmácia. Lá dentro, as pessoas acotovelavam-se...
Para mim já é tradição procurar uma farmácia nesta data. Algumas deixam o sinal luminoso a piscar, mas estão encerradas...
Parece que no dia de Natal, há menos doentes ou, talvez, ainda estejam anestesiados pelos vapores da ceia natalícia...
No CATUS de Moscavide, havia uma dúzia e meia de queixosos. Os médicos seriam, pelo menos, três...
A verdade é que, neste relato, eu não tenho qualquer protagonismo, a não ser o de ser surpreendido pela câmara fotográfica que, inopinadamente, me indicou que eu estava em situação de autorretrato. Descarregada a fotografia, dou comigo a pensar que eu é que deveria ter ido ao médico.